Em 2013 só foram esclarecidas 5 % do 42.437 cibercrimes relataram

As forças de segurança conseguiram lançar luz sobre 2013 apenas um 5,1 % do 42.437 cibercrimes conhecidos na Espanha, un porcentaje que se sitúa por debajo del 37 % mundial de crimes e delitos que foram alcançados resolvidos com êxito no mesmo período.

Madri, 31 maio.- As forças de segurança conseguiram lançar luz sobre 2013 apenas um 5,1 % do 42.437 cibercrimes conhecidos na Espanha, un porcentaje que se sitúa por debajo del 37 % mundial de crimes e delitos que foram alcançados resolvidos com êxito no mesmo período.

Estes são os dados divulgados hoje Ministério do Interior como uma prévia do próximo anuário estatístico de crimes relacionados às novas tecnologias, mostrando que, embora infracções penais totais em geral se estabilizou e até diminuiu, a percentagem de cibercrime tem aumentado nos últimos anos.

Assim, em 2013 Eles foram notificados um total de 42.437 fatos que tinham a ver com infracções penais Internet, uma figura semelhante a 42.855 de 2012 e acima do 37.458 de 2011.

Cibercrimes que têm uma presença maior são aqueles relacionados à fraude informática, que constituem o 62,8 % do total (26.664) seguido de longe das ameaças e coerções, uma 21,4 % um total de 9.064 relatado; contra a honra (4,6 %); acesso e interceptação ilegal (4,3 %); falsificação informática (3,8 %) e ofensas sexuais (1,8 %).

Embora a sua percentagem de conhecida é baixo, esclareceu o número de eventos também aumentou, de tal modo que a resolução percentagem de casos manteve-se em uma constante 4,8 % em 2011 e 2012, quando eles resolveram 1.798 e 2.088 atos, e aumentou ligeiramente para 5,1 % em 2013, quando eles foram esclarecidas 2.167.

Quanto ao número de detidos e acusados ​​por esses crimes, em 2013 Eles foram presos 5.054 pessoas no 2.167 fatos esclarecidos, a saber, 2,33 pessoas cada, sugerindo, como destacado pelo relatório sobre as suas conclusões, que os autores de tais violações tendem a não ser individualmente, mas como parte de grupos organizados.

Crimes ou delitos cometidos no domínio da Internet representaram, de acordo com o estudo, uma 1,95 % de todas as infracções penais em Espanha (2.172.133), percentual que tem vindo a aumentar gradualmente a cada ano, uma vez que em 2011 foi o 1,64 % e em 2012 de 1,89 %.

Os resultados também destacam a importância que o fenómeno da cibercriminalidade são internacionalmente, e segurança nacional, não só pela ameaça que representam para o público em geral, mas também os perigos colocados pela economia e infra-estrutura crítica e.

Ele acrescentou que a preocupação a nível internacional e doméstico, este problema está levando a alterar a legislação nacional e para criar e financiar várias estruturas para combater esta nova área de crime, e salienta a importância da cooperação internacional na solução desses crimes.

relata Interior hoje em uma nota, a publicação destas figuras respostas, por um lado, o alívio que eles estão tomando esses fatos no criminalidade geral, e outros, a demanda por informações sobre estes temas por diferentes setores da sociedade.

Os ataques contra os sistemas de informação, roubo e de manipulação de dados, roubo de identidade, atividades de pedofilia, fraudes comerciais e bancárias usando técnicas diferentes, tais como “phishing” (fraudulenta e), espalhando “malwares” (material infeccioso), criação de “botnets” (software remoto) para fins diferentes fazem parte destas actividades criminosas que utilizem meios eletrônicos.

(Reuters)

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *